Dicas de segurança

Como elaborar um plano de disaster recovery?

Como elaborar um plano de disaster recovery?

Hoje em dia, as empresas enfrentam demasiados desafios na proteção dos seus dados, pois há cada vez maior probabilidade de ataques informáticos. Além disso, existe sempre o risco de desastres naturais que podem comprometer toda a continuidade do negócio. Devido ao cenário atual, é imprescindível planificar os possíveis cenários de perdas de dados, para que se desenvolvam planos de recuperação capazes de minimizar os dados. No artigo de hoje, deixamos-lhe algumas dicas para saber como elaborar um plano de disaster recovery!

Primeiro passo

Analise a capacidade de recuperação da empresa. Se não é capaz de recuperar facilmente os dados em todos os cenários, chegou o momento de mudar o plano de disaster recovery. Para conhecer efetivamente a capacidade de recuperação da empresa, deve saber responder a perguntas como: “quanto tempo demora a recuperar a informação? Qual é o ponto de recuperação? Quanto custa recuperar os dados?”

Segundo passo

É preciso definir quais os dados que é preciso recuperar e fazem parte deste conjunto dados e aplicações, workloads, máquinas virtuais, aplicações, entre outras informações importantes para a operacionalidade do negócio. Este é um ponto muito importante visto que se falhar algum elemento, o negócio pode ficar verdadeiramente comprometido.

Terceiro passo

É essencial saber onde os dados se encontram mas, por incrível que pareça, este é um dos maiores problemas na hora de definir um plano de disaster recovery, visto que a maior parte dos gestores de TI não sabe identificar com exatidão o local em que cada tipo de dados se encontra. O plano de disaster recovery deve englobar todos os dados pertencentes à organização, estejam armazenados nas infraestruturas da empresa ou na Cloud.

Quarto passo

O seu plano de disaster recovery deve ser baseado na Cloud, pois esta tecnologia oferece novas possibilidades e muitos benefícios na hora de recuperar os dados, tais como custos reduzidos, logística facilitada, maior rapidez e níveis mais eficientes de continuidade de serviço.

Quinto passo

No cenário atual dos negócios, é aconselhável automatizar o disaster recovery. É fundamental ter uma estratégia integral para que a recuperação de desastres não exija muitos esforços, riscos ou gastos excessivos. O plano de disaster recovery deve contemplar qualquer tipo de problema, seja ele um desastre natural ou um ataque de ransomware. É preciso simplificar processos automatizando-os para que sempre que algo fuja ao seu padrão se ative automaticamente.

Uma solução de disaster recovery é um processo muito completo que garante a proteção dos dados e a sua recuperação em caso de falhas. O backup faz parte do disaster recovery, mas é apenas uma das suas componentes. O disaster recovery é uma solução muito completa visto que além de copiar os dados também garante o seu restauro de forma eficiente em caso de desastres naturais ou falhas de infraestrutura. Este tipo de soluções tem como grande objetivo eliminar (ou pelo menos minimizar em larga escala) o tempo de inatividade de uma empresa devido a falhas. O RAAS é um serviço de disaster recovery totalmente gerido por equipa especializada e dá-he a possibilidade de recuperar um servidor virtual em segundos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *