Dicas de segurança

Perda de dados nas empresas: o que fazer para minimizar o impacto?

Perda de dados nas empresas: o que fazer para minimizar o impacto?

O que se pode fazer para reduzir o impacto da Perda de dados?

“Vale mais prevenir do que remediar”: esta verdade ancestral mantém-se atual nos dias de hoje, nomeadamente na área da proteção da informação das empresas. Os dados que as empresas recolhem diariamente e com os quais trabalham são bens valiosíssimos para uma tomada de decisão eficaz e consciente. Existem cada vez mais ameaças à segurança da informação, pelo que é necessário que as empresas se dotem das melhores ferramentas de proteção de dados. Contudo, nenhuma ferramenta é tão eficaz que garanta a cem por cento que os dados não se podem perder. Felizmente, existem algumas ações que podem ser tomadas para minimizar o impacto da perda de dados nas empresas e é sobre este tema que o artigo de hoje se foca!

Encriptação e mascaramento dos dados

A encriptação de dados transforma a informação usando um algoritmo para que não haja um acesso fácil e percetível por terceiros, mas apenas por quem possui a chave correta de criptografia, a única chave capaz de mostrar o verdadeiro conteúdo da informação. O mascaramento de dados cria uma versão semelhante aos dados originais em termos de estrutura mas sem revelar a sua verdadeira informação. O seu formato original mantêm-se inalterado mas os dados apresentados são fictícios. Os dados mascarados podem ser utilizados em ambientes de teste e em auditorias, não comprometendo o resultado da análise, mas garantindo sempre a confidencialidade da informação sensível. O Datapeers é uma ferramenta que oferece uma variedade de técnicas scrambling sofisticadas para proteger dados sensíveis, substituindo-os de forma irreversível por dados fictícios mas realistas.

Fazer backups com frequência e em diferentes ambientes

É essencial que a informação mais importante da sua empresa tenha diversas cópias, para que não haja o risco de perda de dados para sempre. E é essencial que essas cópias estejam armazenadas na Cloud, para que seja possível aceder a essas cópias através de qualquer dispositivo e de qualquer lugar. Se há uns anos guardar os dados em discos externos ou em pen’s era suficiente, hoje em dia aconselha-se completamente o uso da Cloud, pois é das soluções mais fiáveis e mais seguras do mercado. Além de ter os seus dados guardados num local seguro, pode aceder a estes a partir de qualquer local e de qualquer dispositivo, desde que tenha acesso à Internet.

Recuperação na Cloud

É muito importante ter um serviço de recuperação na Cloud, para que mesmo no caso dos desastres informáticos mais graves não haja perda de dados total. Nos últimos anos, a Cloud tem vindo a ganhar um papel de destaque junto das empresas de todo o Mundo e isso acontece porque esta tecnologia tem vindo a evoluir de uma forma significativa e cada vez mais existe segurança nestas soluções na núvem. O RAAS é uma infraestrutura dedicada com replicação seletiva. Este serviço possibilita a ativação de desastre quase instantânea em servidores virtuais em ambiente remoto. Deste modo, mesmo em caso de desastres mais extremos, a informação é facilmente recuperada, não interferindo com a habitual performance da empresa.

Segurança integrada

Um novo conceito de segurança da informação está a surgir: segurança integrada. Este conceito faz com que todas as soluções de segurança de uma empresa possam comunicar entre si, agindo automaticamente sempre que uma ameaça é detetada. Quando uma ameaça é detetada pela firewall, por exemplo, é possível acionar uma reação em todos os antivírus da rede, que de imediato bloqueiam o acesso dos computadores à Web. Em simultâneo, todas as chaves de criptografia da empresa podem alterar-se automaticamente, evitando assim uma possível quebra de sigilo. Se as empresas adotarem este conceito, será mais fácil reduzir o impacto negativo que uma perda de dados pode trazer para um negócio.

Acesso condicionado na empresa

Na maior parte das vezes, as empresas não condicionam o acesso a determinados documentos por parte de alguns colaboradores e isso pode comprometer a segurança da informação. É importante que cada colaborador tenha acesso apenas aos dados de que realmente precisa para trabalhar, caso contrário, havendo um ataque informático, é difícil descobrir a sua origem. Também é essencial que as empresas bloqueiem o acesso a informações confidenciais através de redes públicas não seguras. Deste modo, minimiza-se em grande medida a probabilidade de sofrer ataques externos. Os colaboradores precisam de ser treinados de forma a perceberem a importância de salvaguardar os dados mais sensíveis.

Proteção em todos os dispositivos

Atualmente, quase todas as empresas de todos os setores utilizam dispositivos móveis e assim é mais fácil que os colaboradores consigam aceder os dados da empresa através de qualquer lugar com acesso à Internet. A mobilidade laboral é um dos maiores motores para o aumento da competitividade. Contudo, muitas vezes a navegação é feita a partir de redes públicas e este tipo de redes facilita a captura de senhas, dados de utilizadores, entre outras informações. É obrigatório que as empresas criptografem os dados de acesso.

 

Atenção!

Entrada em vigor da regulamentação sobre proteção dos dados

Regulamento Geral de Protecção de Dados (GDPR) entrou em vigor no dia 25 de maio de 2018 e a nova lei apresenta coimas avultadas para as empresas que não cumpram o regulamento. As empresas estarão mais dispostas a investir em soluções de segurança pois o investimento será necessário para que não tenham que pagar multas elevadas. A tendência para os próximos anos é ampliar a atuação dos novos regulamentos de proteção de dados, para que exista uma segurança cada vez maior dos dados privados.

2 thoughts on “Perda de dados nas empresas: o que fazer para minimizar o impacto?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *